Fumar Mata!


Chiu. Cala-te! Fecha a porta, senta-te e acompanha-me neste cigarro. Há muito que só assim é que estamos bem, calados, será que ainda não percebeste que só comunicamos em silêncio? O sofrimento mutou que provocamos, está a aniquilar-nos, não sei se já reparas-te mas os nossos olhos já não nos tiram as palavras da boca, o cheiro a tabaco impede-nos de reconhecermos o perfume, um do outro, e o prazer de fumar um cigarro contigo parece que sumiu.
Hoje, estás diferente, alias, eu é que te olho de uma maneira diferente, porque na verdade sempre me disseram que eras assim. Sabes..acho que sempre soube que este dia ia chegar, por isso é que aproveitei, racionalmente, tudo ao máximo. Mas agora, agora é o fim, por isso, quando acabares de ingerir toda essa nicotina, coloca essa tua a cigarrilha no cinzeiro vermelho e deixa-me, como sempre, um post it, (capricha, é o último) e sai rumo ao infinito, porque eu…eu não quero de volta.


3 comentários:

  1. Ola :)
    Claro que não me importo, não tenhas problemas com isso :D

    Ana Sousa

    ResponderEliminar
  2. Lindo :$
    Obrigada pelas palavras minha querida <3

    ResponderEliminar
  3. Mas que texto bom, dos melhores que li teus. Soube desde o início que o tabaco seria a metáfora de uma história por ti protagonizado. Adorei o que aqui hoje está escrito. Um Beijo :)*

    ResponderEliminar