Déjà vu IV - (des)amor




O amor faz-nos acreditar na perfeição, ensina-nos que as pessoas más não existem e que tudo na vida têm explicação. Encheu-nos de confiança, confessa-nos que tudo é maravilhoso, tira-nos o censo e leva-nos ao céu. Mas depois...depois tira-nos tudo e nós vamos por ali a baixo em queda livre, sem pára-quedas. O tombo é brutal, parece que tudo acabou. Falta-mos o ar, gelamos por dentro, movemo-nos sem pensar obdecendo somente aquilo que o corpo quer, desligamo-nos da realidade e construimos a ideia de que o mundo dára apenas mais uns toques de si.
Como é que algo nos faz sentir coisas tão opostas? Porque é que o amor nos dá tudo e depois faz-nos sentir que ficamos sem nada?


6 comentários:

  1. Uma vez escrevi um texto tipo esse. Mas nunca publiquei no blog. O final falava de um sonho que eu tinha e é justamente o post que eu acabei de fazer no blog. Coincidência não?
    Beijos (:

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez um texto que para mim me fez pensar bastante, a dualidade do amor, o ter e perder, o agarrar e o largar. Podemos perder o amor, cair, chorar mas mais cedo, ou mais tarde, voltamos a limpar as lágrimas, a ter forças e a acreditar novamente na vida, novamente nas histórias. O que seriamos nós sem amor? O que se fazia se o ignorasse-mos? Certamente sobreviveríamos em vez de vivermos, olhávamos em vez de sentirmos.Confesso que adoro passar por aqui e quero te agradecer pelos comentários que me deixas que me fazem ver que tenho pessoas que gostam do que escrevo, que entendem os sentimentos que transmito. Um beijo :)

    ResponderEliminar
  3. Desculpa, não tenho nada a dizer. É realidade em palavras. Tudo o que nos passa pela cabeça! Verdade e apenas isso! Um grande beijinho, meu doce. (E continua)

    ResponderEliminar
  4. Tão real este texto, tão sentido, que nada mais há a acrescentar.

    Um beijinho enorme para ti *

    ResponderEliminar
  5. mas por vezes o melhor era desaparecer e deixar os problemas para trás..

    ResponderEliminar